Sporting

Falta de interesse de Amorim em Slimani?

Poderá ter sido bluff

Slimani chegou ao Sporting para ser opção. Pelo menos é o que se prevê, apesar de Paulinho ser o ‘menino dos olhos’ de Rúben Amorim. O argelino regressou para completar a vaga na posição de ponta de lança e Carlos Xavier acredita que, para além de uma evolução no plantel dos leões, poderá haver uma alteração, a certo momento da época, no desenho tático do campeão nacional.

OSporting fez a vontade aos adeptos uma vez mais. Já tinha garantido o título de campeão nacional, tão desejado durante anos, e no passado mês de janeiro garantiu outro grande desejo dos seus apoiantes, quiçá com uma expressão ainda maior que o título.

Islam Slimani deixou o Lyon para regressar a Alvalade onde foi feliz na primeira aventura pelo futebol europeu. Saiu em 2016 para o Leicester num negócio que se revelou vantajoso a nível financeiro para o clube, mas prejudicial a nível desportivo para o jogador. Desde que saiu de Portugal que Slimani não marca tantos golos numa época – o melhor que conseguiu foi nove em 2019/20 com a camisola do AS Monaco.

Na posição de ponta de lança, o argelino vai encontrar Paulinho, habitual titular dos leões que não vai muito melhor. Com oito golos nesta temporada, e algumas bolas ao lado, o jogador de Barcelos foi durante a primeira metade da época o único ponta de lança que realmente contou para Rúben Amorim, ficando Tiago Tomás fora das contas.

Em conversa com o Desporto ao Minuto, Carlos Xavier, antigo médio que representou o Sporting, olhou para Paulinho e Slimani e considerou que, de certo modo, será possível jogarem juntos e complementarem-se.

“Tecnicamente, eles até são um pouco semelhantes. Não são jogadores de grande fineza técnica, mas são bons no controlo da bola em andamento, têm um bom ataque à bola de cabeça, são muito batalhadores, não param um minuto e até podem complementar-se um ao outro. O Slimani ganha no jogo aéreo, é mais perigoso aí, já o Paulinho é um bocadinho superior a nível técnico, mas são muito semelhantes”, disse o antigo jogador.

Apesar da tese da possível complementaridade, Carlos Xavier vê Rúben Amorim a apostar em apenas um, poupando outro para casos extremos.

“Pela estratégia, penso que vai continuar a jogar apenas um, mas, eventualmente, no futuro, até podem jogar os dois juntos, o Paulinho até mais recuado. Sabemos que, muitas vezes, há castigos, há lesões, e é preciso arranjar alternativas”, afirmou.

De notar que, no dia em que Slimani chegou a Lisboa e se sentou na bancada do Jamor para ver um jogo do Sporting como não via há muito, Paulinho entrou em campo e marcou dois golos. Carlos Xavier acredita que ambos poderão estar em pé de igualdade na corrida pela titularidade, mas desconfia que Paulinho seguirá como escolha principal.

“Estarão os dois no mesmo ponto de partida para serem titulares. Sabemos que, com Rúben Amorim, não há titulares indiscutíveis, joga quem se apresenta melhor. Houve jogos em que o Paulinho esteve bem, noutros esteve menos bem, contra a Belenenses SAD esteve muito bem. Estarão os dois ao mesmo nível e qualquer um deles poderá dar boas referências ao treinador. Contudo, a princípio, o Paulinho vai manter-se a titular, enquanto o Slimani será mais uma alternativa até ganhar ritmo de jogo e confiança com os novos colegas. Depois, a partir de aí, será o treinador a decidir”, vincou Carlos Xavier.

A aposta em Slimani, no entanto, dividiu opiniões. De um lado ficaram aqueles que pediram e concordaram com a contratação do argelino, jogador que se tornou ícone do clube. Do outro lado ficaram aqueles que colocaram em questão o rendimento recente do jogador e a capacidade de encaixar no estilo de jogo do Sporting. Carlos Xavier considera que a aposta acaba por ser positiva, uma vez que Tiago Tomás saiu e deixou os leões com apenas uma opção para a posição, e recorda o possível ‘bluff’ de Rúben Amorim sobre o desinteresse por Slimani que foi tornado público.

“Pode ter sido uma jogada de bastidores, um bluff da parte de Rúben Amorim, isto para dar confiança ao Paulinho que tinha acabado de chegar ao clube. Não é bom, em vez de dar moral ao Paulinho, tirá-la a pensar noutro jogador. O Sporting tinha de ter mais alternativas para a frente de ataque e, já que Tiago Tomás foi emprestado, foi bom chegar Slimani porque fica o plantel com dois pontas de lança, o que é ótimo”, concluiu.

Islam Slimani chega a Alvalade com 839 minutos nas pernas e quatro golos marcados. Uma vez que ainda não entrou no grupo de treino dos leões, prevê-se que a estreia seja adiada por algumas jornadas.

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo