Sporting

Pepa elogia Sporting

Técnico dos leões comentou apuramento do rival na Champions.

Os espanhóis a pronta Pepa como sucessor de Rúben Amorim no Sporting, Pepa manisfesta vontade de treinar o Sporting

“Ajax? Não vi os jogos, não posso fazer comparações. Parabéns ao Benfica “

Na conferência de imprensa desta sexta-feira, referente à antevisão do duelo do Sporting com o Vitória SC, Rúben Amorim foi questionado pela participação do Benfica na Liga dos Campeões diante do Ajax, adversário que os leões defrontaram na fase de grupos, tendo deixado uma congratulação ao rival.

“Não vi os jogos e não posso fazer comparações. O Benfica eliminou uma grande equipa de um país em que estamos em competição com os pontos [do ranking da UEFA]. É sempre bom. Parabéns ao Benfica”, atirou.

Recorde-se que os leões perderam os dois jogos que fizeram com o Ajax na fase de grupos, tanto em Alvalade (1-5), como em Amesterdão (4-2). mas quer Vitória SC a lutar pelo triunfo

O jogo entre Vitória SC e Sporting, referente à 27.ª jornada da I Liga, está agendado para este sábado, pelas 20h30.

“Vamos encontrar uma grande equipa, campeã nacional com todo o mérito, este ano com uma ou outra nuance, reforçou-se bem, com o ‘nosso’ Marcus Edwards, que é fantástico e que também dispensa apresentações, um talento impressionante, e com o Slimani que veio ajudar muito. O Sporting ficou fortíssimo, mas nós estamos no nosso melhor momento e queremos dar sequência a isso”, disse na antevisão da partida.

Pepa destacou que “o Sporting tem uma variabilidade muito grande de opções, o Rúben Amorim tem feito um trabalho a todos os níveis fantástico e as ‘nuances’ que introduziu deram ainda mais qualidade ao Sporting”.

“É uma equipa que consegue construir curto, como se viu nos golos diante de um adversário fortíssimo, o FC Porto, no Dragão, como não tem problemas em esticar o jogo 40 ou 50 metros, tem também um bom jogo interior. É fácil de identificar tantas coisas positivas, mas que é difícil anular. Mas, sentimos que estamos em condições de anular e pôr em prática o nosso jogo, que passa por termos bola, porque eles não gostam de não ter bola, e sermos competentes com ela”, disse, apelando ao “inferno branco na bancada” para ajudar a vencer os ‘leões.

O Vitória de Guimarães vem de dois triunfos seguidos (2-1 ao Famalicão e 1-0 ao Marítimo, na Madeira), tal como os ‘leões’ (2-0 a Arouca e ao Moreirense, na vizinha Moreira de Cónegos), e o treinador considera que a equipa está no seu melhor momento.

“Não podemos embandeirar em arco, fiquei satisfeito com o caráter da equipa depois de três derrotas seguidas. Tivemos uma volta olímpica com o Braga [vitória por 2-1] e foi o que foi com o Arouca [derrota em casa por 3-1]. O futebol é fértil nisto, temos que dar continuidade, ter estabilidade exibicional, temos condições para ganhar ao Sporting, mas temos que estar no melhor em termos exibicionais”, disse.

O treinador considerou que, depois do jogo com o Benfica, em que o Vitória perdeu por 3-0, “a equipa encontrou-se com ela própria”.

“Até disse que ficámos em paz connosco, e isso tem-se refletido nos resultados e exibições, deixou de haver essa desconfiança de se saber se vai ser o melhor Vitória ou a equipa que não fazia grandes exibições”, disse.

A oito jornadas do fim, o Vitória de Guimarães é sexto classificado e está a nove pontos do quinto, o Gil Vicente, sendo que fará cinco jogos em casa.

“O Gil Vicente está a fazer uma época tremenda, de sonho, mas o Vitória só tem de olhar para dentro e fazer o seu caminho. Nove pontos de diferença é um bocado, mas é preciso ir jogo a jogo e fazer depois as contas no fim. Temos é que olhar para nós”, disse.

O reencontro com Marcus Edwards “é motivo de satisfação: ele é meio soneca, mas é mesmo assim, é bom miúdo, todos gostamos dele, tem um talento impressionante e não tenho dúvida que vai dar continuidade no Sporting, mas agora está do outro lado”.

“Também temos jogadores com muita magia e criatividade, e sou o primeiro a dar-lhes liberdade, mas a atitude, entrega e intensidade são inegociáveis. Vamos lutar pelos três pontos do primeiro ao último minuto como se não houvesse amanhã”, disse.

O técnico apresentou diante do Marítimo o mesmo ‘onze’ que alinhou com o Benfica e Famalicão, facto que relevou porque “dá estabilidade e rotinas”, tendo ainda destacado ter ficado a zero diante dos insulares.

“Mentalmente é importante não sofrer golos, [mas] se estivermos obcecados com isso, parece que é pior. Não permitimos muitas oportunidades ao Famalicão e ao Marítimo, em jogos que estivemos ligados e fortes desde trás. É isso que faz com que a equipa não sofra golos”, disse.

Vitória de Guimarães, sexto classificado, com 36 pontos, e Sporting, segundo, com 64, defrontam-se a partir das 20:30 de sábado, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, em jogo que será arbitrado por Fábio Veríssimo, da associação de Leiria.

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo