Benfica

Defesa de ‘papel’ na Luz

Várias mudanças não travam golos sofridos

Benfica actualizou está terça-feira os jogadores que vão deixar O Benfica nesta temporada de janeiro. Pois já foi a diantado o Defesa Lucas Veríssimo que está a caminho do Barcelona
Média de golos sofridos dos encarnados esta temporada é muito superior à dos rivais. Águias já encaixaram 34 golos em 33 jogos oficiais até ao momento.

Ogolo sofrido pelo Benfica na receção de sábado ao Moreirense veio confirmar uma tendência que já se vem acentuando desde o início da época. Os encarnados têm sofridos vários golos nos jogos oficiais realizados até ao momento, e nem as mudanças no esquema defensivo travam essa situação.

Depois da equipa ter começado a época com um esquema de cinco defesas, que Jorge Jesus idealizou como o ideal para os encarnados, a chegada de Nélson Veríssimo ao comando técnico da equipa principal trouxe de volta um sistema tático de quatro defesas, mas nem isso travou a senda de golos sofridos pelas águias.

Ao todo, foram já 23 esquemas táticos diferentes que o Benfica utilizou desde o início da temporada, mas o registo defensivo das águias tem deixado muito a desejar, ao ponto de a média de golos sofridos ser muito superior à dos rivais FC Porto e Sporting.

34 golos sofridos em 33 jogos oficiais

Se a nível ofensivo o Benfica não tem demonstrado problemas, ao ponto de ser o melhor ataque do campeonato, o mesmo não se pode dizer da defesa encarnada, que muitos dissabores tem dado aos responsáveis encarnados.

Uma análise mais a fundo dos registos defensivos dos três grandes mostra que a defesa tem sido o calcanhar de Aquiles do Benfica esta temporada, sendo mesmo o setor mais recuado que pode justificar o facto do clube da Luz já estar a nove pontos do líder FC Porto e  a seis do Sporting, e com a luta pelo título muito complicada.

Olhando apenas para os jogos da I Liga, o Benfica tem uma média de golos sofridos muito superior à dos adversários diretos, chegando quase a uma média de um por jogo – 0,88 para os encarnados, contra 0,67 dos portistas e 0,56 dos leões. No cômputo geral, o Benfica supera mesmo a média de um golo sofrido por jogo desde o início da época.

Em 34 jogos oficiais disputados esta temporada, entre Liga dos Campeões, I Liga e Taças, o Benfica encaixou um total de 33 tentos o que, em média, dá 1.03 golos sofridos por jogo, nada habitual para um grande. Já Sporting e FC Porto ficam abaixo desta fasquia. Em 30 jogos disputados esta temporada, os azuis e brancos têm uma média de 0,93 golos sofridos – 28 golos já entraram nas redes azuis e brancas. Já o Sporting, que tem mais um jogo oficial, conta com uma média de 0,84 golos sofridos por jogo e que se traduz em 26 golos encaixados.

Os esquemas táticos já utilizados pelo Benfica esta época:

Defesa utilizada Número de jogos
Diogo Gonçalves, Veríssimo, Otamendi, Vertonghen e Grimaldo  4
Diogo Gonçalves, Veríssimo, Otamendi, Vertonghen e Gil Dias 1
Gilberto, Otamendi, Morato e Gil Dias  1
Diogo Gonçalves, Veríssimo, Otamendi, Morato e Grimaldo  1
Gilberto, Veríssimo, Otamendi, Morato e Gil Dias 1
Gilberto, Veríssimo, Otamendi, Morato e Grimaldo 1
André Almeida, Veríssimo, Vertonghen e Grimaldo 1
Diogo Gonçalves, Veríssimo, Vertonghen, Morato e Grimaldo 1
Gilberto, Otamendi, Vertonghen, Morato e Grimaldo  1
Lázaro, Otamendi, Veríssimo, Vertonghen e Grimaldo 2
Gilberto, Veríssimo, Otamendi, Vertonghen e Grimaldo 2
Gilberto, André Almeida, Morato, Vergonghen e Gil Dias 1
André Almeida, Veríssimo, Otamendi, Vertonghen e Grimaldo 1
Radonjic, Veríssimo, Otamendi, Morato e Grimaldo 1
Radonjic, Veríssimo, Otamendi, Vertonghen e Grimaldo 1
Gilberto, Veríssimo, Morato, Vertonghen e Grimaldo 1
Radonjic, André Almeida, Morato, Vertonghen e Grimaldo 1
Gilberto, André Almeida, Otamendi, Vertonghen e Grimaldo 4
Lázaro, André Almeida, Otamendi, Vertonghen e Grimaldo 2
Diogo Gonçalves, André Almeida, Otamendi, Vertonghen e Grimaldo 1
Everton, Tomás Araújo, Ferro, Morato e Gil Dias 1
Gilberto, Morato, Vertonghen e André Almeida 1
Gilberto, Otamendi, Morato e Grimaldo

Um Comentário

  1. ……………..o problema não está na defesa mas sim no meio campo. Basta olhar para o nosso “trinco” e perceber que com trincos desta qualidade não há defesa preste………………

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo