Sporting

Última Hora: Frederico Varandas e Pinto da Costa

Frederico Varandas, presidente do Sporting

Frederico Varandas, presidente do Sporting, compareceu na sala de imprensa do Estádio do Dragão, esta sexta-feira, após o empate frente ao FC Porto (2-2), para apontar o dedo a Pinto da Costa e ao árbitro João Pinheiro.

“Vou apenas fazer um breve comentário sobre um jogo que reflete aquilo que foram os últimos 40 anos do futebol português, numa era onde há um senhor chamado Pinto da Costa. O que me surpreende mais, não apenas como presidente do Sporting, é ver na tribuna presidentes de Câmara, ilustres políticos e todos assobiam para o lado. É um espetáculo decadente de um país da União Europeia e que quer ser do primeiro mundo”, começou por dizer Varandas, prosseguindo.

“O que vimos aqui, no final do jogo, elementos da organização do evento, com coletes azul, entrarem em campo e agredirem os jogadores. Está filmado. Isto é pior do desporto. Ninguém tem coragem e acham tudo normal. O árbitro João Pinheiro não está preparado para isto. Não sei se é de estar habituado de arbitrar jogos em pleno Covid. Não sei se estará algum dia preparado para arbitrar jogos desta dimensão e perante este público. Não chega chegar ao intervalo e pedir desculpa. Tenho de dizer isto. A dizer que o Coates não deveria ter levado amarelo. Quem devia ter levado amarelo era o Taremi. Acaba por ser decisivo no início da segunda parte. O Sporting joga uma segunda parte inteira com 10 jogadores, quando jamais o FC Porto iria dar a volta ao jogo. Jamais”, criticou, deixando mais recados.

“Este árbitro não tem coragem para arbitrar num ambiente deste. Infelizmente mais um espetáculo deprimente. Faço um apelo, porque sou oficial do exército, há oficiais da GNR que conseguem ver pequenos toques nos genitais dos jogadores. Espero que os oficiais presentes no estádio hoje relatem todo o que viram. Tudo o que viram. Vimos o pior. Os 40 anos de Pinto da Costa ficaram muito bem demonstrados neste jogo. Mas há um problema, o Sporting não é o mesmo dos últimos 40 anos. Em Abril, cá estarmos de volta para jogar a meia final da Taça de Portugal e se quiserem ponham adeptos e elementos das claques como apanha bolas”, concluiu o presidente dos leões.

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo