Sporting

O HERÓI INESPERADO DO EGITO DE CARLOS QUEIROZ

Recordista de títulos do Campeonato Africano das Nações

Recordista de títulos do Campeonato Africano das Nações, o Egito vai defrontar o Senegal na final, numa tentativa de subir ao topo do continente pela oitava vez, a primeira desde 2010. Na meia-final, os comandados de Carlos Queiroz precisaram dos penáltis para eliminar os Camarões anfitriões, com um herói improvável: Mohamed Abougabal.

Com 33 anos, o guarda-redes do Zamalek partia para este torneio como o suplente do incontestável El-Shenawi, mas uma lesão do titular obrigou-o a entrar em ação nos quartos de final com a Costa do Marfim e começou aí o conto de fadas deste guardião que fez toda a carreira no futebol egípcio.

Na partida com os elefantes travou o penálti de Bailly, que ajudou a equipa seguir em frente, e na meia-final repetiu a dose ao segurar os remates de Moukoudi e Lea Siliki. Tudo com a ajuda de uma inusitada cábula colocada na garrafa de água.

Um bom momento que resta saber se será transposto para a final, deste guardião relativamente inexperiente a nível internacional, mas que começa a dar cartas numa fase mais adiantada da carreira. Caso seja titular diante do Senegal, Abougabal vai cumprir a sexta internacionalização pelo Egito, sendo que quatro delas foram neste Campeonato Africano das Nações as outras duas estão separadas por… 10 anos (2011, quando se estreou, a 2021). É caso para dizer que nunca é tarde de mais para sonhar.

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo