Sporting

Bernardo Silva

Guardiola diz que nunca irá ganhar a Bola de Ouro e explica o motivo

Zé Roberto, antigo internacional brasileiro, apontou Bernardo Silva como o melhor jogador do mundo neste momento.

Estes elogios da antiga figura do Bayern de Munique, serviram de mote para a entrevista que Pep Guardiola concedeu à Sky Sports.

“Vindo do Zé Roberto, eu gosto [do que disse] porque ele foi um dos meus jogadores preferidos quando jogou na Alemanha. Ainda era um jogador de topo aos 40 anos. Não sei se o Bernardo é o melhor jogador do mundo e não quero saber. O que eu vejo é um rapaz incrivelmente gentil. É uma alegria trabalhar com ele. Ofensivamente e defensivamente, ele consegue fazer tudo“, afirmou.

No entanto, o treinador do Manchester City não acredita que o internacional português venha a vencer a Bola de Ouro e explica o motivo desta opinião.

“[Mas] Ele nunca irá ganhar a Bola de Ouro porque não está nas redes sociais. Não basta vencer, tens de marcar muitos golos e o Bernardo não tem essa característica. Se algum dia acontecer, eu iria adorar, ficaria feliz por ele tal como ficaria se algum dos jogadores que temos aqui [no Manchester City] alguma vez vencessem a Bola de Ouro. Ficaria mais do que grato em experienciar esse troféu junto dele. Para mim, enquanto treinador, ele consegue fazer tudo”, referiu.

Até ao momento, Bernardo Silva regista dez golos e quatro assistências. Mas na ótica de Pep Guardiola, as estatísticas não chegam para aferir a qualidade de Bernardo Silva ou de qualquer jogador.

“Eu diria que [o aspeto mental] é mais importante neste momento do que as táticas. Após seis anos juntos, nós sabemos exatamente o que temos de fazer. Interessa mais o que se passa aqui [aponta para a cabeça]. Sendo treinador, tu precisas de tempo para conhecer os jogadores. Tu vês os jogadores antes de assinarem, conheces as habilidades, mas tens de viver com eles, adaptá-los à tua forma de conduta, à forma como jogamos, a um país diferente, a uma casa diferente, a família [tem de se adaptar também], há muitas coisas envolvidas“, disse.

“Quando estamos a falar sobre estatísticas, eu faço um plano. Mostro vídeos a orientar como jogar desta ou daquela forma, onde estão as emoções aí? A estatística massiva mostra-me as emoções? Mostra-me como um jogador se está a sentir num momento específico do jogo? As emoções são tudo na vida, especialmente no futebol“, acrescentou.

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo