Benfica

Bruno Paixão Faz revelações graves sobre Rui Costa

Bruno Paixão conta tudo ao jornal Expresso

O nome de Bruno Paixão está a ser abordado num possível esquema de corrupção desportiva. O antigo árbitro poderia ter sido pago por uma empresa que, por sua vez, foi paga pelo Benfica. Tudo isto está ainda a ser investigado, mas Bruno Paixão desmentiu tudo, em declarações ao jornal Expresso.

Bruno Paixão admitiu ter realmente recebido o dinheiro de uma empresa de José Bernardes. No entanto, ele garante que isso foi o pagamento de um contrato, que nada teria a ver com corrupção ou o Benfica.

“Nunca fui corrompido. Levem o meu computador para o analisarem”, disse o ex-árbitro ao semanário, que ainda se disponibilizou para ser ouvido pela Polícia Judiciária (PJ) e, assim, resolver todo o imbróglio.

Então, de acordo com a PJ e o Ministério Público (MP), o Benfica poderia ter pago a uma empresa de José Bernardes – a Questão Flexível – por serviços de consultoria informáticos. Serviços esses que nunca teriam sido realizados e o real destinatário desse pagamento seria Bruno Paixão, quando era árbitro.

No entanto, Bruno Paixão nega categoricamente essa desconfiança de PJ e MP. “Em 2013 sou contactado pelo José Bernardes para uma entrevista de emprego [depois de ter distribuído currículos] Ligou-me e foi aí que o conheci. Apresentou-me a empresa informática, a Best For Business, que era uma boa oportunidade para me lançar na área. Fiz um contrato de trabalho de nove meses, como consultor de qualidade, entre novembro de 2013 e agosto de 2014”, explicou o ex-árbitro, dizendo então que recebeu esse dinheiro, mas pelo seu trabalho.

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo